Como organizar uma festa caseira infantil, ou qualquer outra.

Esse vai engatilhado na sequência da Festa de um ano da Lorena, pra não perder o fio da meada e ficar mais fácil de eu mesma me achar na hora que for precisar tudo de novo ano após ano (não te falei que este blog serve pra isso também? Memorabilia, blogterapia, uma hora a gente desenvolve o assunto).

Eu sou mãe de primeira viagem (e das toscas, diga-se de passagem), então procurei aprender com as pessoas ao meu redor, ler em blogs dicas para conseguir me organizar e fazer algo que estava no meu imaginário de aniversário de um ano (porque não adianta, um ano é viagem da cabeça da mãe, né? Aqui foi, não nego).

Ah, mas eu fiquei devendo no outro post, contar como não pirei (por que chegou uma hora que eu tive certeza que ia) e aproveitei a festa grudadinha na Nena minha filha. Organizei abaixo pra esquematizar:

  1. Primeiro pesquisei os sites e pessoas experientes no assunto, como o Casa da Chris, Macetes de Mãe e Mil Dicas de Mãe, além da consultoria gratuita da minha colega Laiz, muito gênia nos quesitos maternos e comemorativos, e dicas da minha prima Gabi, expert em festas infantis feitas a mão. Parentêses, o título disse que ia abranger qualquer tipo de festas, e vai, no quesito organização de festas em geral, sem ser infantil, (e viagens de sonho! #melevaKatia) eu considero a Katia Bonfadini imbatível e sempre me inspiro nas disposições de mesa e quitutes do seu blog Casos e Coisas da Bonfa. Agora se você tá querendo um casamento onírico, teu lampejo pode estar no Wedding Party. E tem ainda o Skip to My Lou, que é um blog craft cheio de ideias boas para festa de todo tipo e imprimíveis gratuitos. Fecha parênteses.
  2. Montei com todo amor um álbum bem lindo inspirativo no Pinterest para festas infantis. (Mas se você está procurando casamentos, rústicos e chiques, podemos te ajudar também! Ah tá, o tema é festa no jardim, aproveita que hoje sai de graça, só clicar aqui ó!).
  3. Três meses antes da festa fiz uma lista definindo o que eu precisaria comprar e com qual antecedência. Para ser mais específica: o que já deveria comprar imediatamente (coisas que precisariam ser encomendadas pela internet: suqueira, canudos, faixas, cacarecos que imagino usar eternamente), o que comprar com dois meses de antecedência (papel, forminhas, artigos de festa e não perecíveis), com um mês, com quinze dias (mantimentos para fazer os quitutes que serão feitos em casa) e na semana do aniversário (produtos perecíveis). Eu comprei artigos da MZ Decorações e a suqueira no Tucano Gold pelo Mercado Livre, foi a primeira vez que comprei em ambos e tudo foi entregue corretamente e num tempo bem agilizado.

    ppp
    Prato de bolo, baleiros, aquisições para eternos carnavais…
  4. Fiz uma lista de convidados adequada a quantidade de mesas que eu conseguiria dispor na varanda de casa. Esse é um passo muito, muito importante ao organizar uma festa né gente? A relação número de convidados/espaço disponível (acreditem, até mesmo arquitetas podem errar na conta do próprio casamento, ouvi falar por aí, cof cof…). Enfim, não dá pra botar Porto Alegre dentro de Santa Maria, embora às vezes a gente queira, é preciso se convencer.
  5. Falando na querência amada, eu aproveitei uma viagem para a casa dos meus pais e trouxe todo o paramental festivo, de guardanapos a toppers de cupcakes (vai vendo os nomes que a gente se acostuma), passando por forminhas, copos, pratinhos, copinhos de brigadeiro, colherinhas (MENOS os garfinhos, claro, que isso já sabemos que eu esqueci!), mas acho que esta etapa pode ser feita com dois ou até um mês de antecedência. Tem gente mais descolada que vai e compra em 24 hrs (sim, vinte e quatro horas!!!) e dá tudo certo. Admiro! Mesmo! E vou praticar, prometo. Mas enfim, desta vez fui lá e comprei coisarada que vai dar pra umas três festas, no mínimo, essa sou eu.

    Precisava tanto?
    Precisava tanto?
  6. Com dois meses de antecedência providenciei os convites e os detalhes da decoração e lembrancinhas que eu mesma iria fazer. Para coisas feitas a mão, acho interessante se programar com (um bom) tempo, assim a atividade fica mais prazerosa e pode-se fazer tudo com a maior calma e amor do mundo. Também decidi o cardápio, doces, salgados e bebidas, o que iria encomendar, o que eu mesma iria fazer e o que iria pedir ajuda a alguém da família (porque sim, eu peço muita ajuda quando não dou conta, ou sei que alguém faz melhor que eu).
  7. Com um mês de antecedência decidi o fornecedor dos salgados e encomendei-os (seis tipos diferentes). Segui usando as noites para fazer as lembrancinhas et decorations.

    pp
    A lembrança virou porta linhas por aqui
  8. Com quinze dias fiz uma compra de todos os ingredientes não perecíveis necessários, dos doces das lembrancinhas (confetes), balões e do chocolate para a tia fazer cenourinhas.
  9. Na semana da festa comprei todos os ingredientes perecíveis (frutas, legumes, carnes, etc) e outros que ainda faltavam e recebi a família com alegria!
  10. No dia anterior fizemos (porque esta festa foi feita a muitas mãos!) tudo que podíamos deixar pronto de antemão, os itens que precisavam gelar: mousses, brigadeiros, bebidas e o bolo salgado (torta fria para os gaúchos).
  11. Na manhã da festa, minha mãe terminou (e confeitou rosas!!!) o bolo doce delicioso e deu acabamento no bolo salgado, enquanto eu e minha irmã terminávamos a decoração, e minha tia e meu pai entretiam a Lorena. Colocamos as bebidas para gelar, e como tenho geladeira pequena, resolvemos com o trio universitário gelo+sal+tanque, que quebrou o galho (mas já teve uma festa de aniversário verycrazy que gelamos dentro de uma máquina de lavar roupas e deu certo! Amigos de verdade não me deixarão mentir sozinha)…
  12. Duas horas antes minha sogra chegou trazendo os salgadinhos, os quais foram organizados com carinho por minha irmã, tia e cunhada em pratos grandes que eu já tinha (o bom de serem poucas mesas – apenas 05 – é que a pouca quantidade de pratos que eu tenho deu conta) e já dispostos nas mesas. Deixamos previamente organizado um local para bebidas (não esqueça da água!!!), de maneira que as pessoas tivessem liberdade para se servirem sozinhas. Os salgados ficaram servidos nas mesas, e alguns doces também, outros ficaram na mesa principal “para compor”, mas a dica é tudo que puder, já deixe servido – lembrando que estamos falando de festas caseiras, sem contratação de qualquer tipo de serviços de organização ou decoração, portanto, tudo selfmade!
  13. Durante a festa: aceitei com carinho a ajuda de todos que se oferecerem para servir, foquei em dar toda atenção que a pequena necessitava pois é uma junção de gente que ela não vê sempre, tomei muita limonada e aproveitei! Minha questão sobre isso é: eu sei que muita gente dá pitaco em tudo e às vezes é muito, muito chato, mas quando surgir uma dificuldade ou necessidade, peça e aceite ajuda, pergunte, tem um monte de pessoas querendo colaborar de bom grado. Aqui, assim foi, não faltou braço quando precisei.

Uma dica que eu peguei com uma amiga e deu muito certo, sendo super elogiado pelas visitas: deixar umas marmitinhas (os recipientes de papel alumínio mesmo) pras pessoas levarem delícias para casa no final da festa. Para dar uma graça nas marmitinhas, fiz uns monogramas que achei num site gringo maravilindo. Eu usei os modelos vintage e este floral aqui, mas tem também monogramas florais handlettering, com silhueta, além de convitinhos save the date (é convitinho isso? não sei classificar o sujeito) altamente customizáveis LINDOS! E é LINDO em maiúscula mesmo, quer ver pra crer? Dá uma olhada abaixo nos que montei pra filha (e o último pro casal daqui de casa mesmo).

10 organiza festa 3

E pra finalizar, deixo aqui alguns serviços que utilizei, caso você habite pelas bandas do Sul de Minas ou tenha interesse nos sítios internéticos:

  • Salgados: Água na Boca (35) 3621 7518 – Rua João Pereira Machado, 269, Boa Vista, Itajubá, MG.
  • Aluguel de mesas e todos os etceteras decorativos necessários para festas: Doce Festa Distribuidora (35) 9208 1577 – Av. José de Campos Sales, 125, Centro, Maria da Fé, MG.
  • Canudos, faixas decorativas, baleiros e objetos para festas: MZ Decorações, mas pesquisei coisas bacanas também na Polkadot, na Rica Festa e na Festa Express.
  • Suqueira: Tucano Gold
  • Eu acabei fazendo as letras decorativas pra mesa em papelão, mas a Loveletter tem letras decorativas de tudo que é material.
  • Toppers, convites, elementos decorativos impressos e recortados em geral: Memórias e Retalhos, em breve, serviço completo, neste mesmo batbloglocal!

Só a pouco tempo, muito depois do primeiro aniversário (mas ainda antes do segundo!) eu descobri o Lá de Casa, blog da Fran Bagnati que compartilha festas infantis lindas, e do qual vocês ainda hão de ouvir falar muito por aqui. Então é isso gurizada! Agora tua vez, tem indicação de qualquer naipe para festas? Aceitamos com gratidão, porque este foi apenas o primeiro dos muitos aniversários de Lolô!

Anúncios

6 comentários sobre “Como organizar uma festa caseira infantil, ou qualquer outra.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s