Cosme e Damião e um insight

14470608_10210913306056953_5798237292954100617_n-1

Ontem foi dia de Cosme e Damião e eu postei sobre Madri. Tudo bem porque ontem também foi Dia Mundial do Turismo, mas revela no mínimo uma bela desconexão de minha parte né? Ou um sinal evidente de que estou vivendo outra fase da vida.

Me coloquei a pensar nisso pela manhã, quando abri o Instagram e a primeira postagem de um amigo mostrando os ibeijis me fez lembrar que em outros tempos, dia de santo era obrigatório postar algo e essa sempre foi uma das coisas que mais me incomodava no início da oficina.

cdg010
Oratório Pop Grande Cosme e Damião – Oficina de Arte Cabeça de Frade

Veja bem, eu sempre fiz cada oratório pop com o maior carinho e respeito, além do mais tenho um afeto todo especial pelos de Cosme e Damião, foi a primeira peça nossa a ser divulgada numa revista grande (na Casa Claudia jan/2010, aliás, muito obrigada Marcia Carini por seu primeiro contato e pela foto linda que inicia o post!) e a primeira peça que efetuamos uma venda, por telefone mesmo, na confiança, logo após a divulgação na revista. Mas algumas vezes a obrigação de correr e escrever algo nos dias específicos me causava um peso, uma ausência de palavras, me sentia tipo “vendilhões do templo”, aproveitando a imagem do santo, sabe como? #prontofalei

O fato é que a vida mudou, os objetivos iniciais da oficina esmaeceram, passei em concurso, tive filha (já contei a história toda aqui) e me pareceu que lixar peças, lidar com poeira de oficina, tintas e etc, não combinavam muito com criança nas idades inicias, de maneira que a parte artística da oficina encontra-se totalmente em stand by. Por outro lado, sentar no computador e escrever um blog soava uma ideia possível mesmo com filhos pequenos (tô louca né migas?). Tornei a oficina apenas hobby, e isso me tirou a obrigação de escrever sobre os santos, me permiti escrever sobre a vida, sobre o que já deu certo ou não para mim, sobre os lugares onde andei, caminhos que percorri, sensações que tive.

DSC00116.JPGDSC00118.JPG

E cá estou, com tantas, tantas, taaantas ideias na cabeça, tantos assuntos para pesquisar melhor, editar fotos e postar, que aí eu abro o noticiário (hack#2 cortar a negatividade, eu entendi Matheus, prometo aplicar) e começo a ler tanta notícia ruim, tanta insanidade, tanto descalabro social que aff… fico numa perplexidade tal que… pa-ra-li-so.

Mas continuo lendo muito (em especial ultimamente indico o Matheus de Souza) e alguns textos algumas vezes mexem comigo, cutucam os meus objetivos, as metas que – mais ou menos – defino a curto, médio e longo prazo, e o que estou fazendo para alcançá-las.

dsc00545

Então ontem, dia de Cosme e Damião – #insight – ao ver as fotos no Instagram, me dei conta de que o “Cabeça de Frade oficina de arte” é um projeto do passado e muito provavelmente será do futuro (porque projetar e fazer peças com as próprias mãos é algo viciante!!!) e que o “Cabeça de Frade blog” talvez seja justamente o caminho do presente que vai me/nos conduzir até lá.

14470608_10210913306056953_5798237292954100617_n-1

E se você chegou até aqui buscando cabeça de frade + artesanato + oratório pop ou é daqueles amigos de fé que seguido me pedem para fazer peças, fica triste não, que uma hora a gente retoma nossas artes. Tudo tem seu tempo, não é mesmo?

Aterrisou aqui agora e não tá entendendo nada? Explico: Oratórios Pop é uma coleção desenvolvida pela Oficina de Arte Cabeça de Frade e você pode acompanhar nosso portfólio clicando aqui. São peças completamente handmade com elementos recortados em madeira ou mdf, pintadas a mão e compostas, muitas vezes, por esculturas em madeira, de artistas brasileiros (já vem post contando deles, prometo!).

Este texto não é um merchandising para vender peças, nem sinaliza ainda um retorno das atividades da oficina, mas para te pedir que nãopercaaesperança fique por aqui, curta nossas redes sociais (tem Facebook, Instagram, Twitter, Pinterest pra quem gosta de cada uma delas), chame os amigos para ler o blog que as ideias não páram de fervilhar e uma hora, quando menos se espera, a gente ‘vorta’ com gás total! E claro, obrigada pelo apoio sempre!❤

 

4 dias em Madri

madripost

Outro dia o facebook veio avisar que o post sobre Setenil de las Bodegas fez aniversário, então resolvi cantar parabéns tomar vergonha na cara e terminar os relatos desta viagem para que outros possam surgir. Botei-me a relembrar e registrar minhas impressões da capital espanhola antes tarde do que mais tarde né?De quebra ainda peguei várias dicas com minha #BFF Lidia que morou um belo ano por lá e viveu o dia a dia de verdade nesta cidade deliciosa e sedutora!110720133847

Como já contei aqui, Madri (por condições econômicas) foi nossa escolha de chegada e partida. Ficamos na cidade os dois dias iniciais e os dois finais da viagem mochilão que fizemos. A partir dela traçamos um roteiro passando por Portugal e Espanha que também já contei neste post. Para mim, de chegada Madrid recebeu-me com o interior de Atocha, a estação maravilhosa que guarda um jardim com espécies tropicais. Achei inebriante chegar por lá e já dar de cara com este espetáculo arquitetônico e paisagístico!!!

madrid3.jpgmadrid2.jpg

Quem nos guiou por Madrid foi Patricia de Camargo em seu Turomaquia, além da minha querida amiga irmã Lidia Rodrigues que destacou alguns imperdíveis. Aliás, lembro até hoje DA CARA (de furiosa, cláááássica) da Lidia quando eu falei que íamos passar no máximo 4 dias em Madri… rsrs Quem a conhece sabe a cara intimidadora que ela é capaz de fazer, como quem diz: “Só 4 dias? Mas é a capital do país? Vocês estão LOUCOS, querem que eu indique O QUE para apenas 4 mínimos dias?

Mas por fim ela acabou dando a dica certa do Mercado de San Miguel, que foi um lugar que achamos perambulando por acaso no primeiro dia e eu AMEI muito estar lá dentro!! Aliás, amo mercados, sejam do tipo que forem, dos atacadistas, aos pequenos pitorescos de vilarejo, pois nesse que é uma restauração, eu me achei!

110720133866110720133859110720133861.jpg

110720133860
As melhores tapas, doces lindos e os bichos mais bizarros, tudo junto reunido no Mercado San Miguel.

Nosso hotel, que era muito bem localizado (lá no fim do post tem indicação), praticamente ao lado do Museu Reina Sofia, permitiu metade da diversão. Aliás, sobre a visita a este museu, eu tenho uma lembrança a compartilhar. Eu tinha uns dezoito anos, já estudava arquitetura e minha prima Gabi, que morava em Portugal enviou-me um postal, dizendo que havia visitado as obras de Gaudi e também a Guernica. Depois lembro dela me dizendo isso ao vivo, toda emocionada, com Guerniiiiiica embargando a voz. Na época (TOSCA e insensível que eu sou era) confesso que pensei: “Gente, tanta emoção por causa de um quadro? Será mesmo?guernica Nada menos que vinte anos me separam dessa cena e de ver ao vivo, com meus próprios olhos a Guernica. A expressão da dor, das mortes, do sofrimento, algo que não se explica. Só sei que saí chorando no cantinho e admiti com gosto: Bem disse a Gabi! É algo para se fazer antes de morrer, com certeza!

Dicas nossas e da Lidia

O que nós fizemos

  • 1º dia – chegada no final da tarde, check in no hotel, visita rápida à Estação Atocha, bate perna pelos arredores do hotel, jantar no 100 Montaditos, uma via sacra leve pelos barzinhos e tapas finais num restaurante perto do hotel.

110720133886.jpg
Tipo, quando você acha seu lugar em Madri…
  • 2º dia – batida de perna MOR, começando pelas obrigatórias Puerta del Sol e Plaza Mayor, centro histórico de Madri, Mercado de San Miguel, shopping básico no El Corte Inglés, comemos paella e tomamos sangria numa ruela antiga, batemos maaaaais perna, fomos ver o pôr do sol em frente ao Edifício Metrópolis, curtimos os barzinhos e jantamos na terraza do Museu Reina Sofia.

110720133843.jpg110720133845.jpg

110720133910madrid1.jpg

110720133902.jpgmadridoces.jpg110720133907.jpg

madridpraca1.jpgmadridpraca2.jpgmadridpraca3.jpg110720133919

  • Na manhã seguinte (que não conta como dia) acordamos, comprei uma bolsa vermelha e fomos até o Caixa Fórum ver sua famosa parede vegetal. Depois pegamos o ônibus para Ávila (the next travel post, aguardem!).
  • 3º dia – Neste dia nós havíamos chegado de Cuenca (já vem aí este post também) e estávamos exaustos. Fomos à estação Atocha trocar euros, fizemos uma comprinha básica no supermercado mais próximo do hotel e dormimos tudo que precisávamos. Aliás, se tem uma regra em nossas viagens é: não tem regra! Tem dia que estamos cansados e queremos passar o dia no hotel, e assim foi neste, curtimos uma tarde de sacada em Madri.

retiro1.jpgretiro3.jpgretiro4.jpg010820135895.jpg010820135889.jpg010820135902.jpg010820135883.jpg

madridreinasofia1.jpg

 

O que a Lidia indicou (e não deu tempo da gente fazer)

Onde ficar

  • Nós ficamos hospedados no Hostel Buelta, que pelo que pesquisei, foi reformado e agora chama-se Sleep’n Atocha. De qualquer maneira recomendamos pela sua excelente localização, em especial os quartos com vista para o Paseo del Prado.
  • Cats Hostel e
  • Hotel Mayerling, ambos indicações da minha amiga Lidia.

Comer, comer!

  • Madri é a capital das tapas, dos petiscos, e não acredito que alguém tenha dificuldade em diverti-se por lá no quesito comida. Para prestigiar a tradição espanhola, começamos com uma paella, mas posso falar? As versões que aprontamos aqui em casa são até um pouco mais garibadas nos frutos do mar, mas vale a experiência gastronômica e fica bonita na foto, então tá valendo né, rsrs.

110720133856

  • Eu definitivamente adorei o 100 Montaditos! Tapas e cervejas baratas, de tipos variados, coube redondinho no nosso bolso, amor infinito!❤
  • O Mercado San Miguel tem as tapas mais bonitas e o ambiente mais bacana. Um ótimo exemplo de preservação do patrimônio histórico material e imaterial.
  • No verão, alguns bares e até museus, abrem seus espaços externos: são as terrazas. O Museu Reina Sofia é um deles, e oferece um ambiente super descolado ao ar livre, uma delícia para uma noite de verão!
  • A variedade de restaurantes de diferentes etnias do bairro La Latina faz do passeio por lá uma experiência cosmopolita imperdível!

Quer mais?

Esta postagem só foi possível graças à caríssima ajuda da minha amiga Lidia (thanks, BFF!!!) e porque no momento atual estou meio farta de viajar, logo não corro risco de ficar deprimida. No fim, sejam quatro dias, um ano ou uma vida, parece que será sempre pouco frente à vivacidade de Madri! Se eu pudesse te dizer algo é: vá assim que puder!! Besos!

Casamento Francine e Daniel

casamento2B2

Já comecei esse post diversas vezes e me perco pensando em não encontrar palavras suficientes para definir sua beleza, mas a verdade é que este foi, nada mais, nada menos, do que o casamento mais lindo e onírico – no sentido de “dos sonhos” – que já fui na vida! Veja você com seus próprios olhos o quanto não é exagero, enquanto enxugo minhas lágrimas de irmã da noiva.

DEB_4779
Emoção define ver a Francine e o pai, Lecio Bobsin, iniciando a cerimônia.

DEB_4853DEB_4834DEB_4920DEB_5156DEB_5192

Francine Bobsin e Daniel Brinck (daí os 2B da hash #casamento2B) nos brindaram com um enlace digno de realeza e de suas personalidades festivas e agregadoras. E foi tão perfeito que – descobrimos por acaso, vejam só, rs – virou cenário para sessão de fotos num blog de moda e estilo!

Também pudera, a decoração chique, com um toque delicado nos tons dos arranjos florais e rústico na medida certa deixou todo mundo boquiaberto! Confere aí produção:

DEB_4492.jpgDEB_4489DEB_4484

DEB_4483
O cenário do enlace religioso.

DEB_4473DEB_4478.jpg

DEB_4468
Tudo pronto para receber os convidados!
A mesa dos doces
A mesa dos doces: um verdadeiro cenário! Cada detalhe, um show à parte!
DEB_4567.jpg
As flores que enfeitam os bem casados foram feitas pela família do Daniel, os doces pela família da Francine. O nome disso é❤

DEB_4589DEB_4590DEB_4592DEB_4599DEB_4594DEB_6460.jpg

O casamento aconteceu em dezembro do ano passado, na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, (eu contei rapidinho aqui) em um belo final de tarde de verão e – como era de se esperar de uma festa envolvendo o selo Bobsin (piada nossa) – entrou noite adentro.

Agora que já viste a decor, bora dar uma espiada na famiglia? Deixa eu matar um pouquinho a saudade, vai… Tu tá fazendo o que mesmo agora? Aperta o play e vem dançar esta comigo!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Serviços


Um casamento nesse naipe, com tudo correndo certinho, perfeito, sem deixar nada a desejar a nenhum convidado, tem seus méritos. Eis os serviços e o depoimento da Fran sobre suas principais indicações. Se você for de Santa Maria (RS) ou região, talvez possa te ajudar:

  • Buffet: Babette By Denise – “Muito bom, eu adorei a comida, atendem bem e fizeram tudo o que foi contratado. Indico sempre!”
  • Cerimonial: Lidiane Ferro.
  • Decoração: Bella Festa“Gostei da decoração e foi feito o que foi contratado.” Além do mais, eu – Daniela – complemento que o Instagram da Bella Festa é lindo! Vale a pena conferir para altas inspirações festivas decorativas!
  • Drinks: Fuel – “Não experimentei os drinks, mas atenderam muito bem os convidados e o pessoal gostou.”
  • Doces: Tia Maione e Silvia Cheron Santos – “Fizeram tudo o que pedi, maior dedicação do mundo, inventaram coisas que elas não faziam! Super indico!” Gente, hashtag #merchãfamílialinda preciso frisar que minha madrinha e minha prima, fazem os melhores doces e salgados do universo e além!!! Se estiver em Santa Maria (RS), encomendas pelo 55 3226 2731.
  • Filmagem: Leandro Druzian
  • Fotografia: Debora Quatrin“Super indico. Ela é flexível e entendeu super bem que nós não curtimos ficar horas tirando fotos, fez tudo o que solicitamos a ela.” Logo vai ter post sobre o trabalho maravilhoso da Debora Quatrin por aqui, mas por hora, divirtam-se com a página oficial dela e a fanpage do Facebook cheias de ensaios lindos, além do álbum oficial deste casório de sonho!
  • Local da cerimônia e festa: Espaço Esmeralda –  “Top, adoramos o lugar e negociar com eles é super tranquilo. Eles fornecem até filmagem do serviço de copa, se o cliente solicitar.” Eu, (Daniela, again) que não conhecia o lugar, realmente me surpreendi, tem inclusive um dormitório, com camas, onde as crianças podem dormir durante a festa, longe do barulho e deixando os pais livres para festear. #meucaso
  • Musical 1: Brasileiríssimas –  “Trio que tocou no início do casamento, gostamos bastante e foi o mais comentado dos convidados.”
  • Musical 2: Ricardo Barros e Banda – “Nota 10. tocou tudo como pedi, desde a cerimônia em que pedi uma musica que ele não tinha no repertório e ele tocou como eu imaginava, e na festa adorei, tocou todos os estilos como pedimos.”
  • Musical 3: Dj Diego Vaz e Equipe – “Adorei também, e fizeram tudo como combinado.”
  • Terno: Tevah
  • Vestido: ❤  Salete Bobsin❤  ssssim, nossa mãe que fez! “Sem palavras! A mãe foi 10!!! O sapato era um velho que eu mandei forrar, ficou horroroso e a mãe bordou e aplicou rendas para não aparecer e ficou lindo!!”❤ O que dizer da Saletinha? Quem a conhece sabe do que ela é capaz de criar e realizar em um vestido (e por suas filhas!)!

Pois foi assim que aconteceu o casamento mais lindo do mundo! E todos foram felizes para sempre…

Mosaicos de azulejos e um lavabo xodó!

02 banho escritorio 4

Eu não sou grande craque em fazer mosaicos, mas sou fã incondicional desta arte milenar e me aventuro vezenquando. Não nos quebrados, desses eu fujo, traumatizei mesmo, porque me envolvi numa bandeja com um mosaico de cacos que durou meses infindos, mas não posso deixar de citar a mestra das masters neles: Veronica Kraemer do Além da Rua Atelier que faz coisas lindas com caquinhos!01 bandeja de mosaico

02 bandeja mosaico.jpg
A causa do suplício…

Depois dessa bendita aí, entendi a dureza do ofício e preferi partir para composições com peças inteiras, os famosos patchworks de azulejos. Aliás, tá em dúvida entre patchwork de azulejos, ladrilhos hidráulicos e outros termos da moda? O blog Arquitete te ajuda a sanar.

Desde que comecei a trabalhar com arquitetura de interiores (e isso foi a partir de que formei em 2002), sempre tive uma certa tendência em trabalhar com orçamento apertado. Uma das minhas grandes paixões é a mistura de estilos, meio sem regra ou norma decorativa (veja bem, eu disse meio que, porque no fundo, no princípio de tudo, há uma regra e uma certa ordem).

Dos primeiros projetos que pude realizar, um deles foi meu próprio escritório de arquitetura, onde trabalhei por alguns bons anos em Santa Maria (RS). Lá fiz um lavabo que era meu xodó: paredes pintadas de verde, piso e rodapé largo em laminado de madeira, cuba de apoio quadrada e bacia sanitária Eros ambos da Incepa, torneira Duna da Deca, bancada em madeira de demolição herança da minha mãe, enfim, elementos que eu adorava, além da parede principal com mosaico de cerâmica 10×10 cm, que dava o tchans final! Então alguém pediu lavabo colorido? Eis um aí para vós!

02 banho escritorio02 banho escritorio 2A casa (dos meus pais) onde a gente morava – e onde também funcionava o meu escritório – era de dois pavimentos, então montei esse mosaico no piso do térreo, e de vez em quando subia na sacada do segundo andar e observava de cima. Aí descia lá, mudava uma peça pra um lado, trocava uma cor pra cá, outra pra lá, num processo meticuloso que levou bem umas duas semanas.

No dia de instalar o mosaico na parede, o pedreiro foi lá, juntou as peças em pilhas e assentou tudo do jeito dele, na composição da cabeça dele, rs. Eu só cheguei no escritório quando a parede já estava pronta e rejuntada (graças a Deus, senão ia rolar forrobodó gratuito) e achei tudo lindo, claro!DSCF5906.JPGHoje meus pais não moram mais nessa casa, eu já mudei de estado duas vezes e o banheiro foi parcialmente desmontado. E se tem algo que arquitetos aprendem durante sua atuação profissional é com a impermanência das coisas e ambientes, mesmo que seja seu projeto mais adorado (tão aí as mostras de decoração que não me deixam mentir).

Daí que outro dia, minha irmã postou no meu face essa foto:02 banheiro casa claudiaEste projeto é dos arquitetos André e Mariana Weigand, do AM Studio, de São Paulo e saiu na revista Minha Casa. Reparou que eles trocaram alguns azulejos por espelhos? Achei uma sacada genial! E a bancada de concreto também, não ficou perfeita?!

Reparou nas semelhanças com o meu lavabo xodó? Nem eu os copiei, tampouco eles viram um dia meu lavabo. Meu marido (que é antropólogo) me ensinou que isso se chama espírito da época, ou zeitgeist para os entendidos.

E seguindo esta vibe, até para reaproveitamento de materiais que tinha em mãos, continuei fazendo algumas outras composições com azulejos. Na sequência a churrasqueira na casa dos meus pais.

02 foto mosaico da churrasqueira
Primeiro encontramos o tesouro na casa antiga: caixas de azulejos variados, peças fora de linha, com cores que formavam uma boa composição. Montado no chão e fotografado.

03 churrasqueira

03 churrasqueira 2
Por fim o mosaico executado, no espaço que deixamos entre a bancada da pia e o móvel aéreo (móveis estes, que por sua vez foram reaproveitados da cozinha antiga, mas isso já é ooooutra história).

Pesquisando um pouquinho sobre o assunto, eu descobri que:

Nunca comprei em nenhuma destas lojas, de forma que não posso falar como consumidora, mas se alguém tiver alguma opinião sobre, pode enriquecer o post e deixar nos comentários.

190820159340.jpg
A última composição que montamos, um dia mostro para onde vai…

Mais inspiração em mosaicos? Além da Vero do Além da Rua Atelier, também sou muito fã do trabalho de Schandra Julia Zmijeski e de Martha Nucci.

Agora se você já anda juntando umas pecinhas na sua casa, logo vem post contando como componho meus mosaicos. Quem sabe montamos o próximo juntos? Abraço!

 

Lorena fez dois!

lorena

Era para ser Festa das Fadas (e eu cheguei até a imprimir e recortar uma porção delas da coleção Collage, stencil, tags & printables que mantenho no Pinterest) mas na hora H eu esqueci de colar e foi Festa Rústica mesmo…img-20160407-wa0018A Lorena estava fazendo dois e numa fase de amigos ãhn, digamos, “selecionados” (alguém gritou terrible two? Presente!) e eu resolvi respeitá-la. Por mim, pelo Fabrício e acho que até por ela mesma, seria uma comemoração entre nós três, porque realmente acreditamos que o que faz uma festa de aniversário especial não é o quanto você gasta nela, mas o quanto ela é especial para a criança (aliás, depois dá uma olhada neste post adorável da Camila Furtado de Tudo sobre minha mãe).img-20160407-wa0021Mas eis que, meus pais e minha irmã estavam vindo, minha prima ligou toda animada, botando pilha e dizendo que traria canjiquinha… Gente, VOCÊS SABEM O QUE É CANJIQUINHA MINEIRA? É pra escrever em maiúsculas e marcar uma festa no ato! Aí eu não resisti, né?? Pois foi juntar o kit festa de aniversário que sobrou do ano passado com algumas novas ideias que já queria pôr em prática e o aniversário assim rolou!img-20160407-wa0138Se você prestar atenção eu reutilizei um par de coisas do primeiro aniversário. As bolas de papel de seda ficaram aí penduradas o ano todo, porque Lorena adora brincar com elas. O nome da pequena, que eu só pintei de vermelho. A saia da mesa virou tendinha das brincadeiras durante o ano e nem foi retirada; na hora de montar a mesa eu pensei em escondê-la, mas minha irmã achou que devia deixar e ficou…

Como é de praxe, festa caseira, nos nosso domínios, só para família, mas como é de se imaginar, cheia de carinho com a pequena!❤ E não é por ser em casa que não íamos dar uma garibada na decoração né?img-20160407-wa0136.jpg

A dona da festa, que nas semanas anteriores ao aniversário se escondia embaixo da mesa, chorava, esperneava e gritava 200 vezes “MA-MÃÃÃÔ quando alguém chegava em casa (me fazendo pensar seriamente em cancelar tudo até o dia anterior), surpreendeu a todos que apostavam num stress maior (eu e a sogra), interagindo com todo mundo, tirando fotos sorridente e até apagando a vela sozinha, para orgulho de papai, mamãe e avós.

IMG-20160407-WA0048img-20160407-wa0046img-20160407-wa0043.jpgimg-20160407-wa0050A anedota do dia ficou por conta da mesa, que quando terminei de montar com o maior carinho e amor, olhei mais de pertinho e tive a impressão de que algo se mexia no bolo. Olhei melhor, ajustei o foco e … TÓINNN!!! FOR-MI-GAS! Simplesmente rodeando o bolo inteiro! Toquei o “barata voa” e corri tirar todos os outros doces da mesa. No fim consegui recuperar o bolo, mas precisei retirar todo o brigadeiro das laterais (que tristeza!!).img-20160407-wa0016.jpgA moringueira retomou sua função anual de ser o recanto dos sucos, além de abrigar guardanapos, pratos, copos e talheres.

Créditos especiais:

  • A minha irmã Debora que encheu TODOS os balões da festa!!! Haja fôlego e amor!❤
  • Aos doces deliciosos da minha madrinha Maione e minha prima Silvia, que a mãe trouxe pra Lorena de presente!❤
  • Salgados da Vanda (Itajubá – MG – telefone 35 3622 0548) que a sogra querida nos deu e que são muito gostosos.❤
  • Canjiquinha mineira maravilhosa do primo Juninho!❤
  • Debora, Camila e Luara, que enviaram fotos tão legais que no fim não sei quem tirou qual. Obrigada gurias!❤
  • E a família querida que esteve presente abraçando nossa pequena! Obrigada gente! Família é tudo!!

No quesito manualidades aprontei das minhas (e se você nos acompanha no Instagram já deve ter visto a prévia por lá). Ano passado eu havia me prometido diminuir o tanto de papel que joguei no lixo no final do aniversário, de maneira que este ano não comprei “quase” nada para a festa. A extravagância ficou por conta da grama falsa, mas já fazia um teeeempo que eu queria ter um pedaço para usar em festinhas, então foi a desculpa do ano. E só! Todo o restante teria de ser feito a partir do reaproveitamento de coisas que eu tinha em casa. Sim, me imponho autodesafios de vez em quando.

Armada e perigosa. Take care! rs #decoraçãodefestas #handmade #festainfantil #Lorenafazdois

A photo posted by Cabeça de Frade (@cabecadefrade) on

Número 2 recortado em dois papelões grossos, colados com cola branca e prensando uma fita no meio, depois umas camadas de flores e cola quente: viraram aquela referência que tu tira do Pinterest e dá certo na vida real!!!img-20160407-wa0113Garrafinhas de cerveja, molho shoyu e um cachepot véio ralado ressuscitaram ganharam nova vida com fita crepe, bolinhas adesivas e umas camadas de tinta spray dourada (que virou meu novo material DIY preferido do amor! <3).Conforme prometido no Instagram, taí o resultado:lorena fez dois.jpgDeixei uns vazados propositais nas garrafinhas para colocar renda. Outras garrafinhas fiz só com renda. Sprayzei um arremedo de gaiola, enchi tudo de flor, numa mistureba daquelas… Só sei que vencemos!

Não reparem as fitas crepes aparecendo, os buraquinhos na parede, a decoração bagunçada que nem melhorei pra festa, a Loreninha curtindo sua party com pés descalços: aqui em casa somos assim, cheios dos nossos defeitinhos, mas assumidos de nós mesmos e carregados no amor.

img-20160407-wa0027
“Só sei que foi assim…”

Quer saber onde estou guardando inspiração para todos Aniversários de Lorena que hão de vir? Neste álbum aqui do Pinterest ó! Segue a gente lá! Beijo com gosto de brigadeiro!

Eu voltei…

lustre

e espero que agora pra ficar! Vim trazendo coisas lindas pra mostrar! A rima é boba mas dá licença, deixa eu fazer a felizinha da Vila A? Após exatos 3 meses e 26 dias sem computador, tudo indica que estamos novamente no ar!  Estejam preparadxs!

Para dar a largada, olha que lustre mais lindo, amado, handmade, per-fei-to que a Cláudia Barcelos Prestes (aquela amiga talentosa que encapou a geladeira com tecido. Ssssim, contei aqui) fez para a casa da filha e do genro dela:

img-20160229-wa0023

A gente vai descendo e o lustre só melhora né? Começa com a canopla encapada, as miçanguices queridas, o mix de estampas, as xícaras penduradas e por fim as fitas e tassels coloridos balançando ao vento. Agora olha o antes do bichinho, tadinho:

img-20160411-wa0001

Quem diria que este lustre ainda rendia um caldo? Vendo ele assim, quem apostaria nele? Fala a verdade, Cacau arrasou de novo hein??? Para comprovar, dá mais uma olhadinha no “Antes e Depois”:

lustre

Ai gente, AMEI! Coisa LINDA! e super copiável, ops desculpe Cacau  E nada melhor pra tomar um pique na vida do que ver coisa bonita e inspiradora, não é mesmo? Então senta aí e me aguarde que não tô me aguentando no destrambelhamento. Se eu exagerar avisem. Já já tô voltando com todos os posts atrasados prometidos. Beijo! Abraço apertado pro meu cunhado Alemão (que me emprestou um computador) e coraçãozinho especial pra você que me estimula a continuar!❤

Corpus Christi rural

050620158952

Ano passado aproveitamos o feriado de Corpus Christi para “dar uma banda” nas estradas rurais entre Maria da Fé e Itajubá. Eu já conhecia e admirava a tradição dos tapetes decorados nas ruas, que em Minas Gerais é bem forte, mas ignorava completamente o hábito de decorar as porteiras e entradas de casas na zona rural. Pois nesse passeio fiquei maravilhada com a singeleza e capricho dos arranjos e compartilho com vocês o que vi por aqui…

050620158949.jpg

050620158952
Eu confesso que tenho um caso de amor com o Brasil, suas ruralidades, crenças, hábitos, costumes e comidas. Por aqui, sempre que podemos estamos enfiados nas estradas rurais, comendo poeira e vendo lindas paisagens. Vez ou outra sendo surpreendidos por cenários prontos, como esses. E por aí? Rola uma espiada nas ruralidades adjacentes? Conta pra mim!

Um beijo e um feriado de conexão com você mesmo! Que a fé e a singeleza do rural venham nos acalentar…

Toc toc, tem alguém aí?

Minha relação com blogs remonta ao início dos anos 00, quando utilizávamos listas de discussão e me relacionava com uma galera porreta na E-zine Brasil, muitos dos quais tenho contato até hoje. Desdessa época sou fã da Lia Amancio, que então escrevia o Boneca, e inspirada nela tive um diário virtual de adolescente tardia chamado Rosamarela (ói, coisa fofa!). Depois de uma breve passagem pelos fotologs lá por 2005, chegamos às redes sociais e sua atual profusão – em que é difícil até mesmo decidir em qual você se atém.

Em 2008, quando morávamos na Bahia, começamos a oficina, que chegou na internet em 2010, já num formato de blog, mas mais com intenção de divulgar as nossas peças. Como te contei aqui, rolou uma pausa nos trabalhos da oficina, fiz concurso, tive filha, me enfiei num mestrado. Para que conseguisse terminá-lo, abandonei toda e qualquer leitura que me distraísse do tema maravilhoso (#sqn) que escolhi para dissertar. Nessa foram-se os blogs queridos (só não parei com o Dcoração e A Casa que minha vó queria porque né? Seria sacrilégio!!!), e justamente nesse meio tempo, eles “explodiram”, blogar tornou-se profissão para muitos e surgiram inclusive especialistas na área.

Em setembro do ano passado, resolvi retomar o blog da oficina, agora com foco em ser um blog mesmo, produzir conteúdo e etcetera. Mesmo parecendo que perdi o fio da meada e voltei tarde demais a blogar, mesmo nadando contra a maré – porque quando você vê que um dos blogs gringos que você mais gosta, simplesmente acaba, dá uma desanimada. De toda maneira, chutei o pé na porta e decidi jogar na rede a minha voz, a minha escrita, o meu olhar sobre as coisas, o mundo e a vida. Como disse a Fran, do Lá de casa, e com quem muito me identifico, “quem sabe eu vejo se dá certo“…

Me prometi a fazer conteúdo relevante (cópia, definitivamente, não é meu naipe) e que nunca começaria posts dizendo “há quanto tempo não venho aqui” mas a verdade é que já faz um mês desde que escrevi o último. Acontece que às vezes a vida real te atropela, e quando sinto isso, percebo que é preciso parar um pouco, respirar e prestar mais atenção nela, FOCAR NO REAL, no que é realmente importante e essencial. E nessa, como o blog ainda não é minha profissão (e talvez nem seja nunca, vai saber), ele fica aqui, parecendo que tá meio esquecidinho, mas no fundo, minha cabeça borbulha em ideias e contatos para trazer pra ti.

Para você ter noção, nesse interlúdio eu:

  • caprichei um tanto mais no cuidado com a filha, porque ela está numa idade de muitas descobertas, tombos e peraltices e essa é minha meta maior de vida;
  • desconectei sempre que pude (sempre, sempre, sempre que posso faço isso! e meu computador, para ajudar nessa tarefa, estragou de novo);
  • tentei estabelecer uma rotina de criatividade, que ainda não foi firmada como um hábito, mas este artigo super interessante do Matheus de Souza está me ajudando;
  • recebi meus pais e minha irmã e juntos fizemos o aniversário da Lorena de dois anos (foi lindo! Já já vai ter post amores!)
  • extrai um ciso e fiquei uns dez dias sofrendo de dor (passou, passou…);
  • reformei e encapei todas as caixas organizadoras que tava precisando na casa;
  • etiquetei o mundo, o universo e além;
  • aproveitei as noites sem computador para dar geral nos meus cadernos de receitas (já contei dessa minha mania?);
  • dei revisão nos brinquedos da Lorena, guardei a metade e ainda assim o quarto continua cheio;
  • dei ordem num tanto de coisa que andava amontoada (sou acumuladora, não nego, mas VOU MELHORAR e vocês vão ver isso aqui) na casa, no depósito e na oficina;
  • cuidei um pouco melhor do meu jardim e fiz uma poda radical em algumas espécies invasoras;
  • ajudei (e continuo ajudando) o marido na obra dele na roça, a qual ainda estamos tocando (pintando, assentando azulejos, rejuntando), devagar e sempre, nesse nosso ritmo zen de vida.

Então, esse post não tem nem fotinho, mas se você quiser acompanhar um pouco da nossa vidinha ‘marromeno’, gruda lá no Instagram, que é onde dá tempo de postar, rsrs, consigo atualizar melhor.

A frase do título é a maneira como minha sogra delicadamente recebe a Lorena, depois que esta acorda, nos dias em que dormimos na casa dela… Mas é também um auto puxão de orelhas para a blogayra que vos fala.

Porque eu sei que sim, há alguém aí, as estatísticas comprovam que não são muitos, mas há queridos que vem aqui diariamente. E para você, que não desiste de mim, de vir aqui, de perguntar quando escreverei de novo, eu agradeço e prometo: tem mais de 160 posts no forninho, vai vir conteúdo, casamentos lindos, festas infantis handmade, um tanto de viagens nossas, alguns projetos “faça você mesma” e muuuuito da decoração inconstante daqui de casa. Só te peço mais um pouco da tua paciênciazinha para entender o meu delay, o computador tá chegando e eu tô que tô! Beijos!!!

These greeeeeeeen!

cozinha3

A pessoa começa a ter certeza de que está meio /BEEEM fora da casinha (ou da caixinha?) quando a blogosfera, o mundo todo, o universo e além só falam de Amarelo Monarca, Rosa Quartz e Azul Serenity e você, você, vocêêêê não consegue pensar em outra cor inspirativa que não seja… VERDE!

Não sei o que se passa, não posso fazer nada, é mais forte que eu, então entra nessa e dança o rock’n roll da viagem inspirativa comigo?

Tudo começou há um tempo atrás, na ilha do sol com a inquietação que minha cozinha anda me causando… Preciso dar um up num carrinho auxiliar e na pesquisa entre o preto fosco ou o vermelho cabine telefônica de londres, a cor que salta aos olhos e me dá vontade de apostar é o verde. Verde água, esmeralda (que foi a cor do ano de 2013), jade, oliva, limão, seja o verde que for, vejam as referências e digam se não é uma tentação em qualquer ambiente da casa?

Cozinhas

cozinha3.jpg

A primeira cozinha que me chamou a atenção foi esta em verde escuro da seleção de House & Home. Quem dera um espaço destes, hein? E este tanto de armário pra guardar o mundo? Com ilha, panela de cobre pendurada e tudo mais. Como diz minha mãe: Sonha, Catarina!!!

Mas a referência da cor não sai da minha cabeça nunca mais.

Verde menta nos verdolejos de uma cozinha fantástica que tem tudo: cristaleira antiga, geladeira vintage, preto/branco, luz natural, piso de madeira, tijolinho a vista, ai ai…cozinhacozinha2E o amor que brota quando adiciona uma pitadinha de rosa flamingo no verde? E as plantinhas na cozinha? Cada dia me inspiro e coloco mais uma pra dentro de casa. Via Coco Lapine Design.decoracao-emma-persson-casa-apartamentoEsta cozinha é pura doçura: verde menta nos planejados, prateleira com mantimentos a vista, móveis em madeira e coloridos e ainda esse lustre!!! Eu dispensaria apenas o piso branco, porque a vida ensina que é tenso… Via Referans Design Blog.

jonas-ingerstedt-klein-photographen-elle-deco-sweden-clara-albert.jpgJá esta outra é ousadia concentrada: verde bandeira, preto, piso de madeira, poltrona de couro, livros, quadros. Considerada trend (tendência, nêga) pelo Apartment Therapy, tem outras tão estilosas quanto aqui.

bloodandchampagne7212.jpgBem no estilinho rústico  improvisado aqui de casa, o toque de verde nas cadeiras e azul céu na geladeira dá um tchans na cozinha. Por Blood & Champagne.cozinhalogankilleninteriorsNovamente a dupla verde + azul céu nesta cozinha de Logan Killen Interiors (o Instagram delas é ótimo!!! Sigam!) inspiração que veio do Pinterest e depois fui ver com calma na Vogue. As queridas cortininhas, estas pias de cerâmica para cozinha que não encontramos tão facilmente no Brasil e o armarinho de temperos de sonho que já se tornou inesquecível on my mind!

Cozinha boho maravilhosa e inspiração to-tal de Justina Blakeney, do site The Jungalow. Eu fico meio sem ar pra falar desta cozinha. É tudo tão perfeito que só vendo…justina.jpgMais sobre o trabalho de Justina, aqui, e sua loja de coisas lindas, aqui.

Banheiros

banheiroPra falar a verdade não pesquiso muito sobre banheiros verdes, mas me surgiu este no Design Sponge e fiquei tipo, cho-ca-da… Quanta planta! Porque ainda não estou fazendo isso no meu?jade-green-walls.jpgEsta parede é de um canto de maquiagem, suponho, mas bem poderia estar compondo um lavabo, aproveitando o arranjo de espelhos. Só botar uma pia em cima da bancada e tá feito o carreto! Via Centsational Girl.

Dormitórios

dormitorio2Nem sou a maior fã de taxidermia (as cabeças de bichos), mas esta pintura verdaçassa em meia parede, as esquadrias azuis, as almofadas nas estampas e cores certas, as luminárias diferentes conforme cada gosto (como é bem o estilinho aqui de casa), ahhhh, eu suspiro por este quarto estiloso de Emily Henderson e morro de vontade de deitar nessa cama fofa!dormitorio.jpgEste dormitório me transmite um sentimento de paz. Inserido numa majestosa casa branca e encontrado em Coco Lapine Design.bedNeste dormitório moderninho, a designer Ghislaine Viñas inseriu toques de verde nos objetos. Por Design my heart out.top15-quartos-verdes_8.jpgCama de ferro e papel de parede num quarto que bem podia ser o da Lorena… Encontrado em Casa Vogue.

Salassofa

A magia que um sofá verde traz pra sala! Às vezes a gente tá pensando em trocar o estofamento do sofá, ou em fazer uma capa, ou até em trocá-lo… O verde já traz todo um estaili, aí põe-se uns toques de mais duas ou três cores e estampas nas almofadas, cortinas e tá feito!

Este post de Honestly WTF (adoro este nome!) vai te convencer de como poltronas e cadeiras verdes podem transformar um ambiente.greenchairs6.jpg409491-The_breakfast_area_s_Mike_Maaike_table_Eero_Saarinen_chairs_Tim_Fishlock_chandelier_and_ceramic_plate_installation_by_Vinas_.jpgSe não foi suficiente, esta mesa verde e o painel de pratos provam que a touch of green é capaz de deixar uma sala de jantar beeeeem linda.top-10-salas-coloridas-04.jpgNem todo mundo gosta de ambientes clássicos, mas eu adoro um classudo revisitado! Esta sala Emerald da joalheria da designer Solange Azagury-Partridge em Londres encontrei em Casa Vogue.designersguild.jpgOutro dia me apareceu no facebook do Designers Guild esta foto. E como adoro verdes misturado com roxos e liláses, veio direto pra cá.Wallpaper+with+Hygge+&amp;+WestE já que falei de Justina, speak serious, o que é esse papel de parede da coleção dela? Queremos!

Pra terminar, o que dizer de uma casa inteirinha em tons de verde, com pitadas de menta, verde bandeira, cadeiras misturadinhas e um sofá incrível?casatoda.jpg

Quer um álbum com um mundo de cores para te entusiasmar? Bora lá no Pinterest!

Imagens lindas para sonhar e inspiração diária? Por aqui. Inspirações para casas rústicas e coloridas? Te entendo, chega mais no álbum Inspira Minha Casa pra gente estreitar esse assunto!

Agora me conta, tem rolado tons de verde nas paredes e objetos por aí? Mostra pra mim? Pode ser pelo Pinterest, Instagram, Facebook, Twitter, whatever, as you prefer, chama eu e assim tu me inspira também.🙂 Beijo!